Trendelenburg na lesão de raiz L5

O Trendelenburg é um teste que nos ajuda a avaliar se há uma fraqueza no músculo gluteus medius. A raiz L5 é a principal responsável por movimentar esse músculo e indiretamente estamos avaliando a saúde dessa raiz. Vamos ver o que tudo isso consiste.

A função do glúteo médio

O gluteus medius é um músculo que salta da pelve para a área lateral do fêmur, como podemos ver na foto inicial do post. A função deste músculo pode ser resumida em duas situações básicas.

– Quando a perna está no ar, sem descansar no chão. Nessa situação, o glúteo médio está encarregado de realizar uma abdução da articulação do quadril como vemos na foto. A perna inteira se move para o lado. Seria o gesto que um cachorro faz para urinar para que nos entendamos.

– Se tivermos o pé apoiado no chão e contrairmos o glúteo médio, moveremos a pélvis para este lado. Desta forma, a pelve desce do lado do suporte e sobe a pélvis no lado oposto. Podemos ver isso na figura abaixo e explicaremos melhor na próxima seção.

O teste de Trendelenburg

O teste de Trendelenburg consiste em pedir ao paciente que fique em pé em uma perna. Se olharmos para o que a pelve faz, podemos ver se há uma fraqueza desse músculo. Vamos ver dois exemplos:

Neste caso, vemos como a pélvis se eleva quando a perna é levantada graças à ação do glúteo médio da perna apoiada. Isso é normal e o que podemos ver em uma pessoa saudável que realiza esse gesto. Nós chamaríamos esse resultado de Trendelenburg negativo.

Se ao levantar a perna, o glúteo médio do outro lado não tiver força suficiente para levantar a pélvis, vemos como ela desce. Isso nos faz ficar desequilibrados e tendem a cair para o lado da perna que levantamos. Para compensar esse desequilíbrio, é comum a pessoa inclinar todo o corpo para o lado oposto. Isso corresponderia a um Trendelenburg positivo.

A raiz L5

Com o teste de Trendelenburg, estamos avaliando o glúteo médio. Para que o teste tenha significado, ele deve estar em um contexto. Este músculo pode ser danificado por vários motivos. Uma lesão muscular ou tendinosa poderia inibir sua função ou por uma lesão neurológica em um nível diferente da raiz, por exemplo.

Se tivermos uma pessoa com uma hérnia de disco que esteja compactando a raiz L5, podemos realizar esse teste. Se vemos uma fraqueza do glúteo médio, podemos suspeitar que a raiz está sofrendo um dano em suas fibras motoras.

Este teste, em suma, é outra ferramenta que pode ser muito útil para nos ajudar na exploração, mas que não nos dará um diagnóstico por si só.

A entrada de Trendelenburg na lesão da raiz de L5 aparece primeiro em espaldaycuello.com.

Post Author: Larissa Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *